"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

quarta-feira, 2 de março de 2011

Vida à la luso

Mexericos… Crimes… Mexericos… Telenovelas… Mexericos… Futebol… Mexericos… “Gajas” nuas… Mexericos… Bebida… Mexericos… Insultar os políticos… Mexericos... Senhoras e senhores, eis o quotidiano de um comum português(a) (não vamos discriminar as mulheres nacionais, que também vivem nesta trama habitual do lusitano).

Meus fiéis, estamos aqui reunidos nesta santa Pátria para glorificar os caminhos a que nosso Senhor D. Afonso Henriques nos destinou. Em nome do Camões, do Pessoa e do Espírito de D. Sebastião, Amén!

Para começar peço-vos que declamem os dez mandamentos dados pelo Senhor ao Zé Povinho:
  1. Amar Lisboa acima de todas as coisas;
  2. Não usar o nome de Salazar em vão! Está restrito aos idosos que tanto clamam o seu regresso para “impor o respeito a esta juventude perdida”;
  3. Procurem faltar ao trabalho porque não têm vontade de se levantar cedo, os mais de 10% de desempregados desejosos de labor não vos vão roubar o emprego;
  4. Honrar o Benfica e o Eusébio, símbolos da Nação;
  5. Não matarás! Primeiro espanquem, façam poses para a câmara e só depois matem. Não corram, porque a justiça não vos apanha;
  6. Aqui pedia-vos para guardarem castidade nas palavras e nas obras, mas povo desconfiado e convencido, sob o lema da ingenuidade, nada vai cumprir aqui;
  7. Não roubes! Quer dizer, se fores rico e roubares milhões não te preocupes, não é pecado mas, se fores pobre e roubares pão a prisão tem cama para ti;
  8. Não levantes falsos testemunhos! Mentir é feio, deixa-o para os políticos;
  9. Em Portugal, se tiveres desejos e pensamentos impuros vai ver um filme nacional e deixa tudo fluir;
  10. Não cobices as coisas do outro, não é bonito. As nossas revistas cor-de-rosa fazem-no por ti.
Lida a Lei do Senhor, está na hora da comunhão. Juntem-se a mim e rezem:

“Afonso Henriques, que estais no céu.
Santificado o Vosso nome,
Venha a nós o Vosso Reino, que a República está um inferno,
Seja feita a Vossa Vontade
Assim em Lisboa como no resto.
A cerveja do dia nos dai hoje,
Perdoai as nossas ofensas,
Assim como nós perdoamos
O Porto nos ter dado cinco,
Não nos deixais cair em tentação
De mudar de clube
Amén."

Meus irmãos, mais uma eucaristia passou. Mais uma vez, aqui nos encontrámos para glorificar o nosso Senhor Afonso Henriques e agradecer a Pátria cada vez mais pobre e decadente em que vivemos. Agradecemos ainda a passividade da maioria do povo, que em nada quer saber e que luta por manter esta terra na lama. Valorizamos os políticos e empresários corruptos, que ajudam a aquecer o inferno em que vivemos.

Somos únicos.
Somos especiais.
Somos Portugal!

3 comentários:

Ricardo Caldas disse...

LOL incrível haha quase tudo verdade! Go on!

Waffen SS disse...

Adorei. :D
Nacionalismo acima de tudo e amor a PT!
Continua assim, ja tamos a precisar de alguem que pelo menos tente abrir os olhos ao povo portugues :)

Fábio A. Silva disse...

Obrigado pela crítica :)

Espero que tu e todos os o continuem todos a apreciar as crónicas aqui publicadas, quer as de minha autoria, quer as dos restantes colaboradores ;)

Enviar um comentário