"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Solene e eterno adeus

A nossa vida é feita de despedidas, é inevitável.
Há momentos em que temos de dizer um "adeus" que pode ser singelo e simples, mas também apertado quando nos apela ao coração.


Nunca é fácil dizer essa palavra tão madrasta, por vezes é mesmo um enigma poder torna-la numa mensagem positiva. Sabemos que por vezes essa despedida é necessária para que a vida continue por melhores trilhos, que seja o início de mais felicidade na vida, mas não deixa de doer. São momentos, recordações, risos e brincadeiras que não se vão perder mas que ficam interrompidas. Rapidamente tentamos que esse adeus seja um "até já" com a promessa que esse vazio se vai preencher ainda antes de sentirmos a mágoa. Nestes momentos é preciso não ficar triste porque terminou, mas sim olhar em frente e esboçar um sorriso porque aconteceu. Que a sorte acompanhe esse adeus, já que nós não o podemos fazer.

Não conseguimos controlar: o tempo leva aqueles que mais gostamos. Por dentro serão imortais por aquilo que foram e serão para nós, pelo valor daquilo que nos ensinaram, pela importância e relevo que a sua companhia nos trouxe. São imortais porque jamais nos abandonarão, são imortais porque serão sempre nossos, nas nossas memórias. Questionamos constantemente o porquê de termos de nos despedir de alguém que nos tocou tanto. Merecemos mesmo este sofrimento? Onde está a justiça? Tudo respostas a que aquele "adeus" não responde nem cura ... Mas mesmo com aquela palavra como um fardo é o momento para reunir o que de melhor temos e, com o tempo como fiel companheiro, fazer com que essa palavra se transforme numa homenagem criada por nós próprios.
Não há distância que possa quebrar o sentimento e não será um "adeus" que vai cortar a ligação que existe desde sempre. A eternidade existe, porque fazemos parte dela.

1 comentários:

Carolina Martins disse...

:(

Enviar um comentário