"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Efeito Zara

Meus senhores, larguem tudo e prestem atenção. Sim, eu estou solidário com todo o pessoal que passa por este flagelo que é ir com as namoradas ou esposas às compras de roupa e acessórios (ainda pra mais nestes tempos de saldos). Aqui o Dani está do vosso lado e hoje arrisco tudo para revelar um dos fenómenos que nenhum de nós homens tem coragem (ou lógica) para explicar: o “efeito Zara”.

Entrem num shopping e procurem a zona de moda. Estão a ver aquela fila de homens encostados a porta de uma loja de roupa? Estas pobres almas sofrem do efeito Zara. Essas pessoas estão destinadas a passar horas ali, sem hipótese (e muitas das vezes sem carteira) enquanto as suas “mais que tudo” rebentam com tudo que é roupa ou acessório que a loja ostenta, à procura de algo que ninguém compre igual … e que dê para se mostrar nos 3 dias seguintes.

O efeito Zara dá a volta a um indivíduo. Nós na estrada estamos sempre a insultar uns aos outros (“é pá vais ultrapassar ao caraças”/ “deves pensar que és bom por ter um BMW”) e a frente das lojas somos solidários porra! “Então à quanto tempo estás aqui? Há 3 horas, ela foi para ali … como eu te compreendo amigo”. Porque nós homens não vamos lá para dentro para a confusão, porque se entrássemos era pa ir procurar a pessoa nos vestiários (pronto, o resto vocês imaginam … ou é ela … ou não é).
E se te aventurares, nessas alturas servirás apenas para uma coisa: Cabide. “Segura esta blusa! Não a percas que está em saldos ouviste?” (ai de vocês se perdem seja o que for que ela vos dê para as mãos). Mas agora um conselho para todos vocês (e não se preocupem é de borla) … amigos, aqui vai a frase que vos vai safar: “a camisola é gira, pena é já ter visto 3 com uma igual” … é tiro e queda, ela deixa a camisola lá.

As mulheres dizem que nós somos desarrumados, já viram como fica uma loja de mulheres em saldos? Disseram-me que uma loja de roupa de mulher em época de saldos é como ver um cenário de guerra … é tal e qual. Acredito que a própria polícia de vez em quando entra e pensa que é um assalto.

Amigo, se após leres isto estás a chorar porque a tua conta bancária fala por si, é porque sofres deste tormento, mas não estás sozinho.
Devem estar a pensar se há cura … pois não há. Nós vamos continuar a ir atrás delas e elas vão continuar a ir as compras (parece machismo? Pensem bem e depois digam-se se isto é ou não é a sociedade que temos). Meninas, mão na consciência … sócios, mãos na carteira (you never know ….)

2 comentários:

nidia disse...

analisado de alma e coração...
e com total veracidade dos factos apresentados..

Carolina Martins disse...

Hummmmm... ;)

Enviar um comentário