"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Je Suis Charlie

Neste dia 7 de Janeiro de 2015 aconteceu um atentado na redação do "Charlie Hebdo". Atentado esse que levou a que vidas fossem levadas sem qualquer tipo de justificação válida, num acto que é tudo menos plausível seja qual for o credo ou crença que aqueles que levaram esta monstruosidade a cabo possam defender. 

Atacaram um local onde era feito humor, a melhor arma contra qualquer mal que este mundo possa criar. Sem consideração assassinaram pessoas que o único pecado que estavam a fazer era o seu trabalho, o criar de um humor negro que goste-se ou não nunca é indiferente. É inconcebível pensar que uma caracterização humorística possa ser motivo para retirar a vida a alguém.
Como se esta barbaridade não bastasse, talvez na mente deles ainda a defender a honra do seu Deus, não tiveram remorsos em assassinar polícias que os tentavam deter. "Vingamos o profeta" diziam os terroristas no momento da fuga ... 


Somos um povo com sorte. Possuímos a liberdade de nos expressar e graças a muitos esforços de pessoas em tempos anteriores ao meu tenho a possibilidade de escrever este texto sem quaiquer tipo de barreiras. É um direito que nos assiste e que não devemos ter medo de utilizar.
O que aconteceu hoje foi um ataque que envolveu sangue para provar um ponto, mas para mim isto apenas mostra a força que uma palavra ou um desenho podem ter numa sociedade por muito bacoca que possa ser. Jamais devemos ter medo de usar a nossa imaginação e expressa-la como entendermos. Foi com essa premissa, com essa liberdade que todos temos, que criei o Crónicas tal como muitos outros criaram os seus espaços. Não idealizo um Mundo onde a liberdade de expressão nos seja arrancada contra a nossa vontade e não atentado que possa fazer com que isso seja uma realidade.


Na Praça da República milhares de pessoas reuniram-se em solidariedade com o que se passou no Charlie Hebdo. Muitos erguem canetas e a mensagem não podia ser mais clara: Uma caneta é bem mais forte do que qualquer arma e a violência não silenciará a liberdade de expressão.
Somos todos Charlie.

2 comentários:

Rita disse...

"Uma caneta é bem mais forte do que qualquer arma e a violência não silenciará a liberdade de expressão." Não podia estar mais de acordo!

Ania Santos disse...

Fico sempre chocada quando alguém tira uma vida (neste caso, várias) achando que está a fazer o correcto, o que deveria ser feito. Não há limites para o fanatismo. Triste mundo...

Enviar um comentário