"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Caso do Século: O crime do saca-bolas... perdão, saca-rolhas!

Peço perdão desde já a quem, como eu, está farto de ouvir falar deste tema.

Como é óbvio falo do homicídio de Carlos Castro pelo modelo Renato Seabra, tema das capas de jornais e das conversas de café dos últimos dias (pelo menos das velhas cheias de pena do miúdo e dos velhos que gostavam do homem da televisão).

Á primeira vista parece contraditório eu dizer que estou farto de ouvir falar disto e mesmo assim trazer este tema á baila mas visto que não gosto de falar destas coisas pois tenho sempre uma opinião diferente, prefiro escrever aqui onde não tenho ninguém a interromper-me com discursos populares de quem obviamente não tem mais que cultura de televisão, mal estudada.

Nos últimos dias tenho assistido diariamente a uma dramatização do caso, mais precisamente, pessoas a defenderem o Renato Seabra pelo que ele fez, algo que eu acho incrivelmente parvo.
Pela minha vista do assunto, ambos os envolvidos são culpados, ambos merecem ser castigados (E um já foi...)...

Passando agora a justificar a minha premissa, porque deve o Carlos Castro ser castigado?
O Sr. Carlos Castro pode ter sido em vida um óptimo comentador, apresentador... cronista(!), mas como pessoa não defendo os valores dele, aliciava rapazes mais novos em busca de fama, sempre com segundas intenções, para além das comissões que recebe sempre como "agente" intermediário, aproveitava-se para ter relações com os seus "pupilos"... Restrinjo-me a não imaginar o tipo de perversidades teria aquele homem, por isso simplesmente digo, na minha óptica teve um castigo, talvez exagerado, mas teve-o por brincar com o fogo... e quem o faz queima-se.


Porque deve o Renato Seabra ser castigado e não ser encarado como um coitadinho?
Para quem já viu as conversas trocadas entre C.C. e R.Seabra no facebook, consegue ver que o sr. Castro não esconde as suas intenções e que Renato Seabra também não as rejeita, sabia ao que ia, sabia o que fazia, a fama subiu-lhe à cabeça e pensou estar disposto a fazer tudo para a conseguir... e conseguiu.
É neste momento um assassino famoso e com um "clube de fãs" que o apoia.
Fala-se de como atenuante ele alegar insanidade temporária, pois bem, se isso é justificação então se alguém fizer um comentário negativo á minha crónica corre o risco de eu ficar insano temporariamente e matar a primeira pessoa que me aparecer á frente... e para isso, já carrego o meu saca-rolhas no bolso, pistolas é coisa de menino ...

1 comentários:

Bryan Batista disse...

looooooooooool "pistolas são coisas de menino" isso pensas tu...então e as meninas?

e também estão ai ditas umas boas verdades(à moda antiga)...

Enviar um comentário